ele pensa e não diz
onde tem muita água
tudo é feliz.

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Para o Papai Noel (porque fui uma boa menina esse ano)

Eu queria tanto encontrar uma pessoa como eu, com quem eu pudesse conversar alguma coisa sobre mim. Dispenso confissões. Ela falaria também, mas seriam as mesmas coisas. Eu queria que o espelho ganhasse vida, ou algo assim. Queria alguém que discordasse nos momentos oportunos e concordasse quando fosse necessário. Alguém com os mesmos níveis de ironia, gosto por coisas babacas e autoestima. Alguém pra ir tomar no cu quando eu mandar, pra tomar meu cu e enfiar algo nele quando eu merecer.
Todas as minhas exigências são porque queria alguém para exigir algo de mim. E que me mandasse deixar o guarda-chuva em casa sempre, foda-se se o Rio é a nova Londres. Não é para ser um romance, não é para ser um caso de família. É alguém que sou eu e que conversa comigo sem eu precisar fazer a maluca que fala sozinha. Eu quero um clone, uma cópia, porque confio que seremos diferentes, que seremos que nem eu na tpm, com dupla personalidade.
E é isso, basicamente, uma vaidade degradante, o que eu mais espero pros próximos dias da minha vida; eu.

3 comentários:

klebin klebits disse...

"porque seremos diferentes": você seria a nova louca da MTV se gravasse um vídeo seu falando esse video.

chayenne f. disse...

Uma palavra pra você: FRANK JORGE.

Ouça Frank Jorge, disco Carteira Nacional de Apaixonado e ame esse homem autor do seu verso inicial.

Mariana Fontes disse...

chamando Albieri ...